Contratação: dicas para o RH solucionar conflitos com o gerente de linha

Contratação: dicas para o RH solucionar conflitos com o gerente de linha

Contratação: dicas para o RH solucionar conflitos com o gerente de linha

A relação entre o RH e os gerentes de linha é fundamental. É graças ao bom relacionamento que a empresa pode atuar de maneira cada vez mais estratégica e otimizada. Por isso, é imperativo o papel do RH solucionar conflitos para que toda a engrenagem funcione bem.

Um impasse muito comum acontece quando, na contratação, o gerente escolhe um candidato e o RH, outro. Com duas forças tão importantes querendo seguir em direções opostas, a resolução dessa divergência é necessária para fazer a melhor escolha.

Neste artigo você descobrirá como solucionar o problema e o que fazer para que ele não se repita. Confira:

Cruze as informações da gerência com a avaliação

Antes de afirmar que o desejo de contratação por parte da gerência está incorreto, é preciso tirar a prova sobre o tema. Pode ser que a chegada de novas informações mude a percepção sobre qual é o candidato ideal.

Por isso, a primeira preocupação deve ser conversar com o gerente de linha para entender os motivos para a escolha de um em detrimento do outro. É nesse momento em que serão expostos os diferenciais que fizeram com que um candidato se destacasse frente aos demais.

De posse disso, é hora de tirar a prova. Utilizando essas novas informações — como necessidades sobre a equipe que ainda eram desconhecidas pelo RH —, veja se quem foi inicialmente selecionado pelo setor é, de fato, o mais adequado.

Traga embasamento para a escolha do RH

Caso a nova análise a partir dos dados fornecidos pelo gerente ainda traga divergências, o RH deve conseguir embasar seus argumentos antes de conversar com a gerência para provar a necessidade ou não da contratação de certo candidato.

Para isso é preciso fugir das análises mais superficiais ou intuitivas e buscar mais dados que sustentem o argumento. O uso de um software para recrutamento pode ajudar a quantificar melhor o desempenho dos candidatos no processo seletivo.

Outro dado interessante para dar força ao seu argumento é o ROI do candidato, com base nos investimentos que serão feitos em sua contratação e treinamento, considerando-se uma curva entre aprendizado e performance, para conseguir analisar no curto e no longo prazo qual seria a melhor opção.

Fale a mesma língua que a gerência

Com a divergência ainda existindo, a melhor forma do RH solucionar conflitos é adotando uma comunicação alinhada à gerência. Já que não existe resolução sem diálogo, é fundamental que ambos falem a mesma língua.

Isso significa manter o foco no que é importante para a gerência. Alguns gerentes podem não estar tão ligados em questões de desenvolvimento de talentos ou clima organizacional. A preocupação principal reside em resultados, metas e desempenho.

Por isso, é fundamental comparar os candidatos divergentes e apresentar como o selecionado pelo RH pode gerar efeitos otimizados. A questão é demonstrar, de maneira prática, como o profissional escolhido pelo gerente não será aquele capaz de desenvolver o melhor desempenho.

Procure atingir um consenso

Geralmente, a apresentação sobre resultados será o suficiente para resolver o impasse. Em outras situações, o gerente de linha pode se mostrar um pouco mais intransigente a respeito da contratação do profissional preferido pelo RH.

Nesse caso, o ideal é procurar atingir um consenso. Naturalmente, não é possível contratar ambos para o mesmo cargo, mas é viável chamá-los para uma nova etapa ou atividade de desempate.

Proponha ao gerente, por exemplo, que ele conduza, junto ao RH, uma avaliação prática sobre cada candidato. Isso permitirá um aprofundamento no processo de decisão e oferecerá maior segurança para que a gerência faça uma escolha adequada.

Evite esse conflito no futuro

Porém, o ideal é que essa questão não ocorra. Ela gera perda de tempo, de dinamismo e de dinheiro, além de indicar que os setores não estão completamente alinhados.

Por isso, é fundamental atuar para diminuir as chances de que isso aconteça novamente no futuro. O melhor jeito de agir é estimular a comunicação contínua entre essas duas áreas, até mesmo para que o RH tenha total visibilidade sobre as necessidades de contratação.

A comunicação também deve ser estimulada e o gerente precisa estar envolvido no planejamento do processo seletivo. Além disso, o uso de tecnologia pode ser de grande ajuda para facilitar a tomada de decisão para ambas as partes.

Graças a essas dicas, fica descomplicado para o RH solucionar conflitos com a gerência de linha na contratação. Ao final, saem ganhando a empresa, a equipe e o profissional escolhido, que poderá oferecer resultados melhores.

 

Nessa época do ano os processos de seleção estão com sua força máxima nas empresas, então não deixe de seguir nossas outras dicas e materiais nas nossas redes sociais – Facebook e LinkedIn – além de se inscrever na nossa newsletter aqui ao lado!

 

testes online em candidatos

Bruna Guimarães | GUPY

Formada em Administração de Empresas pela UFRRJ e com MBA executivo pela Coppead UFRJ, é COO & Co-founder da GUPY. Bruna é especialista em recrutamento e seleção e entende com profundidade as dores dessa área. Construiu sua carreira em uma grande multinacional onde era responsável pelo recrutamento de toda a organização através da sua paixão por RH, pessoas e foco em resultado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Enter your keyword

/** * Linkedin Insight Tag **/ /** * END OF Linkedin Insight Tag **/