Contratar a Geração Z: conheça o perfil e como recrutá-los

Contratar a Geração Z: conheça o perfil e como recrutá-los

Contratar a Geração Z: conheça o perfil e como recrutá-los

Os profissionais da geração Z nasceram conectados. Filhos das gerações X e Y, atualmente estão na faculdade e se preparando para entrarem no mercado. Para compor a futura força de trabalho das organizações é importante que gestores e RH se preparem sobre como contratar a geração Z, visto que nela existem muitas diferenças de estilo de trabalho, cultura e valores.

Por que a Geração Z é diferente?

Diferentemente da geração Y, que presenciou a mudança que a era digital trouxe para o dia a dia de ambientes profissionais e pessoais, os Zs já nasceram completamente inseridos na cultura online – aliás, a maioria nem conhece a vida off-line. Em relação ao profissional, a Geração Z certamente terá suas diferenças com os perfis que já estamos acostumados nas empresas

O que já é possível perceber é que eles tendem a querer abrir seus próprios negócios e a trabalhar em grupos que conectem projetos diferentes que possuem sinergias. Dessa forma, um modelo de trabalho em que grupos com expertise se unem por objetivos comuns em projetos específicos e se desmontam e unem novamente a cada demanda, deve ser mais comum no mercado. Já sabemos também que possuem um grande senso de imediatismo: são críticos, dinâmicos e carregam muita determinação em suas atitudes, além de já prometerem ser workaholicse bem exigentes acerca do que esperam de seus empregos.

Novos desafios para o recrutamento e seleção

Como a chegada dessa nova geração nas empresas causa certos impactos por conta de características e diferentes estilos de trabalho, certamente gestores e empresas precisam se adequar para atrair e reter esses talentos. Para isso, separamos algumas dicas para contratar bons profissionais da geração Z. Acompanhe:

1.Anuncie e mantenha canais de comunicação na internet

Smartphone, tablet e redes sociais fazem parte da vida da geração Z, por isso, eles consideram que mensagens de texto e vídeos são a forma mais eficiente de se comunicar. É importante investir no canal e linguagem correta para conseguir alcançá-los. Logo, o ambiente digital é o grande aliado para encontrar talentos dessa geração.

Portanto, para se comunicar com eles:

  • Aposte no Twitter: faça isso abrindo fóruns de discussão que possibilite que eles ajudem uns aos outros.
  • Aposte em tutoriais no Youtube. Essa geração acessa o canal pelo menos uma vez por semana.
  • Prefira uma entrevista por Skype e WhatsApp, por exemplo. Esses dois canais refletem no dia a dia dos jovens e permite que eles fiquem bem seguros e confortáveis nesse ambiente.

2.Ofereça bons salários e autonomia

Os jovens da geração Z são bastante ambiciosos e buscam trabalhar naquilo que gostam, independentemente do salário. Para essa geração, o que importa é encontrar oportunidades que favoreçam o seu crescimento ao mesmo tempo que seja proporcionado independência.

Além disso, os gestores devem conquistar essa geração. Portanto, ofereça treinamentos e retornos sobre os trabalhos prestados. Elogiar os jovens e apoiá-los também é um incentivo para aumentar o engajamento e a motivação no ambiente de trabalho.

3.Ofereça horários flexíveis

Ao mesmo tempo que possuem potencial para serem workaholics, os jovens da geração Z prezam pela sua individualidade e a vida social fora do trabalho. Para que essas duas características possam coexistir, jornadas de trabalho muito definidas e rígidas não são atraentes. Os Zs preferem montar sua própria escala de trabalho, mesmo que isso signifique trabalhar de madrugada, mas conciliar uma atividade física em algum período da tarde de uma quarta-feira, por exemplo.

Eles também preferem trabalhar de home office. De acordo com pesquisa da Randstad, 8 em cada dez brasileiros da Geração Z esperam condições de trabalho mais flexíveis do que as gerações que os antecederam. Portanto, aquela jornada de trabalho tão tradicional, das 8h às 18h, por exemplo, não agrada muito esses profissionais.

Esta geração não se preocupa em mudar de emprego também. O que eles querem é um trabalho que os valorizem e permita reconhecimento. Não se assuste ao encontrar jovens empreendedores, uma vez que gostam da ideia de abrir o seu próprio negócio.

4.Engaje-os em uma causa

Como já mencionamos, os jovens da geração Z não vão trabalhar somente pelo dinheiro. Eles querem fazer algo por eles e pelo mundo ao seu redor, ou seja, sentem necessidade de encontrar propósito em tudo que fazem.

Assim como nosso relacionamento com marcas, enquanto consumidores, está muito orientado pelas experiências e propósitos que extraímos delas, este mindset deve também ser trazido para dentro das organizações cada vez de forma mais intensa.

Em seus ambientes de trabalho, a futura força de produção buscará cada vez mais por propósito, relevância e experiências personalizadas que sejam alinhadas com seus desafios. E isso deve ser entendido para que as organizações consigam engajar os colaboradores e maximizar a produtividade do seu time.

O gestor que deseja contar com a ambição e disposição desses jovens precisa estar disposto a oferecer constantemente treinamentos, feedbacks, apoio e elogios, para mantê-los engajados na missão da empresa.

5.Disponibilize acesso à internet sem restrição

Liberar o uso de smartphones no ambiente de trabalho e o acesso às redes sociais também é preciso, já que esses profissionais consideram que isso é essencial para a produtividade deles.

Se você quer saber mais sobre a geração Z, confira a Palestra realizada pela Diretora Executiva de Pessoas & Organização da Accenture no RH 4Results. Ela mostra uma pesquisa feita pela consultoria sobre o Futuro da Força de Trabalho e  concretiza as motivações e percepções desta nova força de trabalho, e como o significado de “trabalho” vai mudar daqui para frente.

força de trabalho do futuro

Para ficar pode dentro de todas as novidades, confira também nossas redes sociais – Facebook e LinkedIn.

Bruna Guimarães | GUPY

Formada em Administração de Empresas pela UFRRJ e com MBA executivo pela Coppead UFRJ, é COO & Co-founder da GUPY. Bruna é especialista em recrutamento e seleção e entende com profundidade as dores dessa área. Construiu sua carreira em uma grande multinacional onde era responsável pelo recrutamento de toda a organização através da sua paixão por RH, pessoas e foco em resultado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Enter your keyword